Administração Geral e Pública – Idalberto Chiavenato – livro

Este livro foi cuidadosamente composto e organizado no sentido de atender a uma necessidade específica do mercado – oferecer subsídios a todos aqueles que desejam assimilar uma base conceitual para poder concorrer a concursos públicos onde cai a Matéria Administração Pública.

Além de falar sobre a Administração Pública, o livro tem muitas páginas sobre Gestão de Pessoas, um tópico que cai bastante em concursos públicos. Vale a pena começar a ler sobre essa matéria nesse livro e se for o caso, se aprofundar em outros.

Um outro ponto forte do livro é que ele condensa bastante um outro livro do Chiavenato sobre Teoria Geral da Administração, mencionado as várias abordagens da Administração, o que permite você a ter uma boa visão geral delas, e as várias ferramentas que cada uma apresenta, matéria também que cai bastante em concursos.

Leia Administração Geral e Pública, Idalberto Chiavenato, grátis aqui

Continue reading…

Republished by Blog Post Promoter

 

Concurso público não é a solução para quem precisa de emprego rápido

Se tornar servidor público requer planejamento. Não é uma decisão que se tome hoje e no dia seguinte você estará trabalhando.

Em casos extremos pode demorar até quatro anos entre sair o resultado da prova e ser chamada (nomeado) para começar a trabalhar. Na grande maioria das vezes o prazo é menor, de até um ano.

Até lá a pessoa precisa ter renda para viver e pagar as contas.

A realidade é que a grande maioria das pessoas que passam em concursos estão trabalhando enquanto estudam e aguardam ser chamadas.

Para vocês terem ideia:

  • Do dia da prova até o resultado definitivo demoram de 2 a 3 meses;
  • Alguns meses até o órgão se organizar e começar a chamar os candidatos aprovados.

Republished by Blog Post Promoter

 

Quantas horas preciso estudar para passar em um concurso

Existe um enorme mito – em grande parte alimentada pela indústria de cursos para concursos – sobre o quanto é necessário estudar para passar em concursos.

Como a maior parte dos candidatos não têm o mínimo preparo para fazer um concurso e são seguidamente reprovados, para eles também é conveniente, psicologicamente, acreditar nesse mito.

E aí são frequentes escutarmos relatos que é preciso no mínimo dois anos, ter de abandonar o trabalho, etc…

Mas quando fazemos as perguntas abaixo para esses candidatos, seguidamente derrotados, para quase todos elas a resposta será não…

  • Você dominava o ciclo básico de matérias?
  • Vocês fez um plano de estudos?
  • Você tinha uma carga horária para estudar?
  • Você gastou mais tempo fazendo exercícios do que lendo teoria?
  • Você fez resumo das matérias estudadas?
  • Você anotou o número de questões que errava em cada matéria?

Republished by Blog Post Promoter

 

Gramática para Concursos – Marcelo Rosenthal–livro

Existem vários livros de gramática da língua portuguesa disponíveis no mercado mas poucos são os focados nas pessoas que estão se preparando para fazer a prova de um concurso público.

O diferencial da Gramática para concursos de Marcelo Rosenthal é que o foco do livro é para quem vai prestar concurso público

Dessa forma a Gramática traz uma abordagem teórica de todos os principais conteúdos exigidos em concursos, além de grande quantidade de exercícios. Nas questões de conteúdos mais complexos, os gabaritos são minuciosamente comentados.

O da Gramática para Concursos é transformar-se em uma literatura prática e específica na área de concursos, em que todos poderão tirar suas dúvidas e esclarecer pontos de nossa língua que não constam – ou são analisados apenas superficialmente – em outros livros.

Leia Gramática para concursos de Marcelo Rosenthal grátis aqui !

Continue reading…

Republished by Blog Post Promoter

 

Conjunção – Português para Concursos

Conjunção

É a palavra invariável que liga duas orações ou duas palavras que tenham a mesma função na oração.

Ex.: nosso lema é esse: ordem e progresso/ você tem bom gênio, mas seu irmão é um impulsivo/ não sabemos se ele é uma pessoa confiável

No primeiro exemplo a conjunção e liga dois termos na mesma oração. No segundo a palavra mas liga duas orações

As conjunções que ligam termos ou orações de idêntica função gramatical recebem o nome de coordenativas. As orações ligadas por essas conjunções são coordenadas

No terceiro exemplo a palavra se aparece ligando duas orações dependentes, isto é, a segunda depende sintaticamente da afirmação expressa na primeira. Se ele é um pessoa boa funciona como objeto direto do verbo saber da primeira oração

As conjunções subordinativas ligam sempre orações sintaticamente dependentes, que ora exercem a função de um substantivo (orações substantivas) ora exprimem uma circunstância adverbial (orações adverbiais). Essas orações são denominadas subordinadas

Continue reading…

Republished by Blog Post Promoter

 

Interjeição – Português para Concursos

Interjeição

É a palavra ou locução com que exprimimos sentimentos de dor, alegria, admiração, aplauso, irritação, etc.:

  • alegria ou satisfação: ah!, oh!, oba!

  • Animação: coragem!, avante!, vamos!

  • Aplauso: bis!, bravo!, viva!

  • Desejo: oh!, tomara!

  • Dor: ai!, ui!

  • espanto ou surpresa: ah!, ih!, caramba!

  • apelo silêncio: psiu!, silêncio!, calada!

  • Suspensão: alto!, basta!

  • Advertência: cuidado!, atenção!

Continue reading…

Republished by Blog Post Promoter